Viagem

Comidinhas do Mundo: Havanna, Punta del Este (Uruguai)

Já contei pra vocês que no Carnaval desse ano, ao invés de “sapucar“, zarpei para dois países vizinhos ao nosso, muito conhecidos pelas carnes maravilhosas e pelo doce de leite (que realmente, é essa Coca-Cola toda), a Argentina e Uruguai. Acabei deixando algumas histórias pra contar aos poucos aqui no blog e hoje é dia de apresentar uma doce descoberta, em pleno Uruguai: o Havanna Café.

Mas vocês devem estar pensando “Havanna não é só uma marca de doce de leite e alfajor?” Resposta: não. Além de alfajor, doce de leite e chocolate com doce de leite, é também um café aconchegante e cheio de delícias. Tá confortável na sua cadeira? Tá lendo esse post no celular? Então se prepare porque além de grande, esse post contém cenas de gordice explícita.

A história da Havanna começou lá pelos anos 30, na Argentina. Na época, dois jovens empreendedores investiram na produção de um doce de origem espanhola, que conquistou de vez o coração dos argentinos por volta do final do século XIX. Estamos falando dele, ele mesmo, o alfajor. A produção de alfajores era modesta mas aos poucos foi ganhando a confiança de gente que investiu na ideia, transformando uma pequena fábrica em algo muito maior. Assim nascia a Havanna, em 1947.

De lá pra cá, a Havanna se tornou um dos símbolos gastronômicos e culturais da Argentina. É praticamente impossível visitar o país dos hermanos sem trazer uma caixinha amarelinha para os amigos e entes queridos. Seja nos quiosques ou lojinhas com cafés simpáticos, tem Havanna pra tudo quanto é lado em Buenos Aires – e agora também no Brasil (sendo São Paulo a maior concentração de lojinhas em nosso país).

Ao visitar Punta del Este, um dos balneários mais famosos e chiques da América do Sul (e metido à besta também), buscávamos um cantinho sossegado e tranquilo para o desjejum. O dia estava lindo e café da manhã de viajante precisa ser reforçado. Sabe como é, você vai ficar estirado na canga, na praia bater perna o dia todo, mas ao mesmo tempo precisa explorar a cidade, do ponto de vista gastronômico também. E como sou carioca e aqui não tem Havanna, precisava conhecer o local. E assim foi feita a minha vontade.

Pedimos o cardápio de gordices do café da manhã. Havia sanduíches e medialunas servidos separadamente de sucos e outras bebidas quentes. Desejei metade do cardápio e mais um pouco mas fiquei com medo de arriscar uma combinação desastrosa. Acabei escolhendo um trio composto por “misto-quente” de queijo com presunto cozido, suco de laranja e café.

Trio “Felicidade”: tostado de queijo e presunto cozido, suco de laranja e café!

É importante frisar o “presunto cozido”. Isso porque tanto na Argentina quanto no Uruguai, é muito comum servir presunto cru em sanduíches e afins. E nem é o olho da cara, como é aqui no Brasil. Felicidade, a gente vê por “lá”. 

Gente, o prato vem assim: quatro quadradões de sanduíche, sabe? Tipo dois misto-quentes cortadinhos. Pra ninguém reclamar que saiu de barriga vazia do recinto, só pode ser. Claro que não aguentei comer tudo. O suco era bem mais ou menos, porque era industrializado. Não curti. Mas o café estava uma delicinha! Enfim, close no sanduíche, que é pra vocês passarem o dia sonhando com esse queijo derretendo…

Namorado pediu um trio também, mas com sanduíche de pão de miga preto e presunto cru. Também estava muito saboroso, já pode voltar pra Punta?

Café, suco e uma aguinha.

No fim das contas, nosso estômago ficou super cheio e a gente acabou sem comer os biscoitinhos e outras gostosuras da loja. Mas é claro, trouxemos muitas caixinhas pro Brasil. E saudade também!

O preço dos alimentos no café é super em conta, comparado aos demais cafés da cidade. Falo isso porque Punta del Este na alta temporada é extremamente cara. Papo de pagar 8 Reais em uma garrafinha de refrigerante. Sem contar nas taxas que você paga só pra sentar e respirar o ar do lugar.

Havanna Café – Punta del Este

Calle 30, entre Gorlero e Calle 20

Punta del Este, Uruguai

Raquel Arellano

Fã de cozinha prática e feita com amor. É apaixonada por maionese, pão com ovo e carne assada. Na cozinha, se aventura pelos doces e salgados, com uma leve queda para os açúcares da vida.
Raquel Arellano

Últimos posts por Raquel Arellano (exibir todos)