Conversinhas

Por que escrevo o Gordelícias há 8 anos

Há 8 anos, durante o expediente numa agência de marketing digital onde trabalhei como estagiária, conversava com duas amigas sobre comida. A gente viajava sobre os almoços, os lanches, justamente porque não havia nenhum restaurante muito gostoso nos entornos da firma. Naquela época, não existia o Instagram. Não havia páginas no Facebook. Mas já existiam os blogs. Eu tinha um blog “diarinho” e nele compartilhava um monte de coisa aleatória. Era legal falar de coisas aleatórias, ninguém se preocupava com SEO, com “mimo”, audiência.

Você apenas escrevia sobre o que te dava na telha e tava tudo certo.

Em uma tranquila tarde de julho, tivemos a ideia de criar um blog pra falar das comidas. “Qual será a gordelícia de hoje?” A gente queria falar de comida gostosa. Gordelícias! Um endereço hospedado no WordPress, sem domínio comprado, sem layout descolado, apenas um espaço onde eu e mais duas meninas escrevíamos sobre curiosidades gastronômicas. Sem nenhuma pretensão.

eu tinha essa carinha de ratinha há uns anos…

O tempo passou e, nos dos dois primeiros anos, muita coisa foi mudando, se ajustando… As amigas seguiram seus rumos, outras se juntaram ao bonde, mas faz cinco anos que sigo a frente do blog, que acabou se expandindo para outras plataformas, em diferentes formatos. Mas olha, não vou negar… Por muitas vezes, pensei em desistir disso aqui. Além de todo o trabalho que a gente tem para produzir um conteúdo que não nasce de uma hora pra outra, há custo ($$$), e não é pouco. Você paga pela hospedagem, pelos equipamentos fotográficos, pela louça para produzir fotos legais, pelos ingredientes, pelos rolés… E isso porque nem estou contabilizando algo muito importante para ser um produtor de conteúdo independente: tempo. Mas, então, por que continuei?

Porque não consigo imaginar meus dias sem essas coisas boas da vida.

Desde pequena, sou bem curiosa. Mas sempre fui uma criança “chata” pra comer. A psicologia certamente explica esse comportamento nas crianças mas o que importa mesmo nessa história é que eu não comia quase nada quando pequena. Simplesmente balançava a cabeça e dizia “não gosto”. Mas a vida é uma caixinha de surpresas… Depois que morei fora e me vi obrigada a preparar minhas refeições, numa cidade onde os alimentos não eram tão abundantes quanto aqui no Brasil, a coisa começou a mudar. Mas a grande virada mesmo rolou quando esse blog nasceu.

O Gordelícias é tão importante pra mim justamente por ME incentivar a explorar o desconhecido.

Apesar de trabalhoso e desgastante, é, também, muito prazeroso. Diariamente, recebo mensagens de pessoas próximas e desconhecidas, sobre suas experiências e descobertas. Seja uma indicação de onde comer & beber, ingredientes para uma receita, dicas de viagem, conversas… Pra uma pessoa que sempre curtiu interagir, faz um bem danado toda essa relação.

quando fui ao Peru a convite da PROMPERU

Produzir o Gordelícias, que não fala somente de comida mas das coisas boas da vida, faz parte de um conjunto de coisas que me faz feliz. Nem sempre tenho dias maravilhosos e cheios de gostosuras mas graças a esse trabalho, aprendi a lidar com frustrações e coisinhas que nem sempre são tão legais, mas que fazem parte da caminhada. É como se eu pudesse me desligar da correria e me conectar comigo mesma e com o mundo.

Uma brincadeira que virou hobby e que hoje em dia é um dos trabalhos que mais gosto de fazer. Longe de fazer textão “faça o que vc ama e será feliz pra sempre”, gosto de dizer “permita-se”.

.

Há 8 anos, descobri que eu tinha uma paixão e, assim como acontece com todas as paixões, ela vai se transformando, amadurecendo, ao passo que nós também vamos mudando. Eu a mantenho viva porque me sinto bem, plena e livre em cada pedacinho do meu ser. Porque aqui no Gordelícias não tem só receita, resenha ou dicas. Tem eu, Raquel Araujo Arellano, 36 anos, feminista, intensa, bebedora de café coado e apreciadora de boas maioneses. Tem o Felipe, tem a Risolita, tem o Daniel, tem o Pablo, tem meus amigos e todo mundo que me apóia e me incentiva a continuar diariamente.

Muito obrigada pela companhia ao longo desse tempo.

Raquel Arellano

Raquel Arellano

Fã de cozinha prática e feita com amor. É apaixonada por maionese, pão com ovo e carne assada. Na cozinha, se aventura pelos doces e salgados, com uma leve queda para os açúcares da vida.
Raquel Arellano

Últimos posts por Raquel Arellano (exibir todos)